Você está aqui: Início » Sobre a FCF » Histórico

Histórico - Faculdade de Ciências Farmacêuticas

fotoantiga

No dia 12 de outubro de 1898, em reunião promovida por Bráulio Gomes, fluminense nascido em Barra Mansa, foi fundada a Escola de Pharmácia de São Paulo. Ficou acertado que o curso teria três anos de duração para a formação do farmacêutico, e mais um para a obtenção do título de Bacharel em Ciências Naturais e Farmacêuticas, após a defesa de tese. Foram aclamados como Diretor e Vice-Diretor respectivamente, Braulio Gomes e Pedro Baptista de Andrade. A primeira sede localizava-se na Rua Brigadeiro Tobias, esquina com a Ladeira Santa Efigênia.

A Escola de Pharmácia de São Paulo foi transferida para a Rua Marquês de Três Rios, no dia 12 de outubro de 1905, localizada no bairro do Bom Retiro. Em 1924, em virtude da criação de várias escolas de farmácia que formavam milhares de profissionais, a Escola de Farmácia de São Paulo viu-se na contingência de encerrar suas atividades.

Pelo Decreto número 6.283, de 25 de janeiro de 1934, do Governo Armando de Salles Oliveira, foi criada a Universidade de São Paulo, pertencente ao governo do Estado de São Paulo. Como parte integrante dessa nova Universidade, foi criada a Faculdade de Farmácia e Odontologia, tendo como primeiro diretna Rua Brigadeiro Tobias, esquina com a Ladeira Santa Efigênia. or o Prof. Benedicto Montenegro. Em 1954, houve grande reformulação do currículo, com a inclusão das disciplinas básicas biológicas, passando o curso a ser ministrado em quatro anos. Em 1957, o curso passou de três para quatro anos. A Cidade Universitária Armando de Salles Oliveira, foi o novo destino da Faculdade, com a transferência da Cátedra de Parasitologia para o Prédio de Zoologia, em 1958, e da Cátedra de Botânica Aplicada à Farmácia, em 1959, para o prédio da Botânica. A turma de 1962, com quatro anos de curso, reinvidica e recebe o título de Farmacêutico - Bioquímico, título, depois aplicado também à turma de 1961. No dia 15 de dezembro de 1962, desmembrou-se a Faculdade de Farmácia e Odontologia, criando-se a Faculdade de Farmácia e Bioquímica e a Faculdade de Odontologia. No início de 1963, foi decidido que o Curso diurno seria ministrado em 10 semestres e o curso noturno em 12 semestres. No início de 1965, a Faculdade de Farmácia e Bioquímica transfere-se definitivamente para a Cidade Universitária.

Em 1968, foi introduzido o currículo mínimo federal pelo Conselho Federal de Educação, através da Resolução Nº 8. Com a reforma universitária, a partir de 1970, foi introduzida nova estrutura organizacional, curricular e política na Universidade de São Paulo. Foram criados os Institutos básicos que se encarregaram do ensino e pesquisa nas matérias básicas, e as unidades encarregadas do ensino e da pesquisa profissionalizantes. Nesta reforma, foram extintas as cátedras, que foram substituídas pelos departamentos, como menor unidade administrativa da USP. Dentro dos departamentos, na organização do ensino de Graduação foram criadas as disciplinas. As Unidades encarregadas da ministração das disciplinas básicas são:

Devido a esta estrutura o aluno percorre todas estas unidades dentro do campus da Cidade Universitária, com exceção da Faculdade de Saúde Pública, que se localiza no Bairro de Pinheiros, durante cerca de 5 semestres correspondente ao ciclo básico, antes de frequentar o ciclo pré-profissionalizante e o ciclo profissionalizante na Faculdade de Ciências Farmacêuticas, criada pela reforma universitária. Com a Faculdade de Ciências Farmacêuticas, foram criados os seguintes Departamentos:

Fato relevante foi a criação da Biblioteca do Conjunto das Químicas, fruto da integração da Biblioteca da Faculdade de Ciências Farmacêuticas e da Biblioteca do Instituto de Química, tornando-se o mais importante acervo bibliográfico no gênero do país. O curso de graduação, em 1969, em função do currículo mínimo federal sofreu modificações. Foi criado o curso de Farmácia, de 7 semestres (Farmacêutico) e as modalidades Farmácia Industrial (Farmacêutico Industrial) e Farmácia - Saúde Pública (Farmacêutico de Saúde Pública) ambos com 10 semestres. Com a reforma universitária, foram criadas as modalidades: Farmácia e Bioquímica - Modalidade Fármaco e Medicamentos e Modalidade Análises Clínicas e Toxicológicas, com 10 semestres no diurno e 12 semestres no noturno. O curso de Farmácia de 7 semestres foi extinto em 1980. Em 1977 foi criada a Modalidade Alimentos. Resumindo, forma-se o Farmacêutico-Bioquímico - Modalidade Fármaco e Medicamentos, Farmacêutico-Bioquímico - Modalidade Análises Clínicas e Toxicológicas e Farmacêutico-Bioquímico - Modalidade Alimentos. A pós-graduação foi introduzida em 1968, com o programa de mestrado e doutorado em Ciência dos Alimentos. Em 1972, dentro das novas normas da USP, foram criados os cursos de "Pós-Graduação em Análises Clínicas e Toxicológicas" e "Tecnologia Bioquímico-Farmacêutica", ambos em nível de mestrado. A Faculdade de Ciências Farmacêuticas dedica-se à trilogia ensino, pesquisa e extensão, tendo como objeto, o medicamento, o alimento, o cosméstico, as análises clínicas e a toxicologia.