Você está aqui: Início » CEMEF » Relatório de atividades - 2019

Relatório de atividades - 2019

 

Relatório de Atividades – 2019

 

No ano de 2019, o Centro de Memória da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo, CEMEF deu continuidade as suas atividades relacionadas à seleção, organização, conservação e preservação de documentos e materiais relativos à história da Faculdade e, ainda, ampliou, nas pesquisas realizadas, o escopo de pesquisa sobre a História da Farmácia em São Paulo e no país. Ainda durante este período, deu continuidade aos trabalhos concernentes às comemorações dos 120 anos da Faculdade, promoveu treinamento para questões técnicas e debates que levaram a decisões sobre sua estrutura organizacional e suas práticas. Relacionamos abaixo as atividades realizadas por ordem cronológica do evento, fazendo, assim, a trajetória das ações durante o ano de 2019.

 

- Desmontagem da Exposição “Da Eschola Livre de Pharmacia à Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP: 120 anos de excelência” no CEUMA

Primeiramente, vimos relatar a participação do CEMEF na desmontagem da Exposição “Da Eschola Livre de Pharmacia à Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP: 120 anos de excelência” realizada do dia 31 de outubro de 2018 a 26 de fevereiro de 2019 no Centro Universitário Maria Antonia, CEUMA. O compromisso da Comissão Executiva do CEMEF, desde a montagem da Mostra, foi o recolhimento da documentação que compuseram as vitrines e que pertenciam ao acervo documental da FCF e ao acervo da Biblioteca e, também, a checagem e recolhimento do acervo de peças pertencentes à FARMAUSP (Figura 1). Nos dias 26 e 27 de fevereiro de 2019 cumprimos este compromisso e todo o material foi devidamente checado e recolhido com os cuidados necessários e em caixas devidamente identificadas conforme as vitrines que ocupavam para que, posteriormente, as mesmas pudessem ser remontadas com facilidade e respeitando o conteúdo expositivo determinado. Na ocasião, o CEMEF também forneceu listas do material expositivo com a relação das demais peças que pertenciam ao Museu da Faculdade para que pudessem ser devidamente checadas, empacotadas e trazidas à Faculdade. Esta iniciativa teve como propósito se evitar extravio ou perda cabendo a empresa Ellora Ateliê a checagem e conferência e o transporte por empresa encarregada pela mesma.

 

Figura 1 - Documentos e peças recolhidas pelo CEMEF na desmontagem da Exposição “Da Eschola Livre de Pharmacia à Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP: 120 anos de excelência” no CEUMA.

 

- Remontagem de parte da Exposição “Da Eschola Livre de Pharmacia à Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP: 120 anos de excelência” na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP, FFLCH-USP

Através de convite feito pelo Centro Interunidades de História da Ciência da USP (CHC-USP), parte da Exposição “120 anos” foi remontada no saguão dos auditórios que abrigaram o 2º. Congresso de História da Ciência e Técnica: desafios contemporâneos, evento internacional que objetivou, a partir da historicidade das atividades científicas e técnicas, problematizar a relevância dessa história para a sociedade em geral. O mural e a linha do tempo que compuseram a Mostra anterior, foram então, remontadas e puderam representar a história e os eventos exponenciais da FCF/USP dando assim, sua contribuição a tão importante evento. O CEMEF participou dos contatos necessários com os organizadores do evento, da revisão dos painéis que precisavam de correções e, ainda, efetuou parte do transporte do material até o local (Figura 2). Finalizada a Mostra, os painéis foram trazidos para a Divisão de Biblioteca e Documentação do Conjunto das Químicas, DBDCQ, para nova montagem.

 

Figura 2 - Parte da Exposição “Da Eschola Livre de Pharmacia à Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP: 120 anos de excelência” (Mural e linha do tempo)remontada na FFLCH/USP.

 

- Documentação permanente da Faculdade - avaliação e propostas

Em acordo com a Assistência Acadêmica da Faculdade e em trabalho conjunto, foi realizada apreciação das condições de guarda e conservação da documentação permanente da Faculdade. Concluiu-se que medidas urgentes precisariam ser tomadas frente àquele acervo devido ao local de guarda e condições do ambiente não serem ideiais para sua preservação. O CEMEF propôs, extra-oficialmente, que o primeiro passo seria que a documentação passasse por processo de desinfestação por raio Gama e que, posteriormente, se procedesse a higienização; colocou ainda conforme consta em Ata das reuniões da Comissão, que haveria necessidade de se definir, com urgência, se tal documentação deverá ser abrigada em seu espaço físico ou em outro espaço destinado ao acervo e previsto na política do Arquivo Geral da Universidade de São Paulo.

Figura 3 - Documentação permanente da FCF/USP.

 

- Remontagem e desmontagem da Exposição “Da Eschola Livre de Pharmacia à Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP: 120 anos de excelência” na Divisão de Biblioteca e Documentação do Conjunto das Químicas

A Mostra, que foi concebida para ser itinerante, seguiu cumprindo esta proposta com nova montagem na DBDCQ/USP entre os dias 10 de maio a 31 de julho de 2019, local para o qual, inicialmente, o Projeto havia sido concebido (Figura 4). O CEMEF, responsável pela Curadoria de Conteúdo, reuniu-se com a Sra. Angela Barbour (Ellora Ateliê) indicada para, novamente, responder pela produção executiva quando foram definidos os pontos necessários para a remontagem e as medidas necessárias a serem tomadas. Posteriormente, em trabalho conjunto com as Assistências da Faculdade, o CEMEF expediu as ordens de serviço necessárias para a execução dos serviços, acompanhou as vistorias ao local, reeditou o convite, o folder e a ficha técnica e foi o responsável pela confecção das vitrines que compuseram a área expositiva e que foram feitas de acordo com o que foi concebido, anteriormente, pelas arquitetas responsáveis pelo espaço físico. Cumpriu-se a adequação dos móveis para as duas finalidades – expositivo e como mobiliário permanente do espaço físico (Figura 5). A montagem contou com a participação dos membros do CEMEF no trabalho que foi coordenado pela empresa responsável e, ainda, como das outras vezes, com a colaboração dos alunos da Faculdade que sempre se envolveram nas tarefas a que foram solicitados (Figura 6). A Exposição foi aberta no dia 10 de maio (Figura 7) e permaneceu até dia 31 de julho de 2019; durante este período o CEMEF respondeu pelos cuidados necessários à Mostra como limpeza e cuidados específicos (rega e reposição das plantas, vigilância quanto à segurança das peças e registro de presenças). A Comissão Executiva do CEMEF decidiu sobre o desenvolvimento de uma ação educativa e promoveu a divulgação da Mostra e o contato junto aos órgãos da classe farmacêutica do país e junto às Escolas Municipais e Estaduais da redondeza. Lamentavelmente, não houve adesão destas instituições devido ao período de férias escolares vigente à época e a ação não foi implementada. O CEMEF também foi responsável pela desmontagem da Exposição (Figura 8) que seguiu, conforme decisão da Diretoria, para a Oficina Cultural “Oswald de Andrade”.

 

Figura 4 - Área expositiva da Divisão de Biblioteca e Documentação do Conjunto das Químicas/USP.

 

Figura 5 - Desenho das vitrines e sua montagem na Exposição “Da Eschola Livre de Pharmacia à Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP: 120 anos de excelência”na DBDCQ-USP.

 

Figura 6 - Montagem da na Exposição “Da Eschola Livre de Pharmacia à Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP: 120 anos de excelência”na DBDCQ-USP.

 

Figura 7 - Abertura da Exposição “Da Eschola Livre de Pharmacia à Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP: 120 anos de excelência”na DBDCQ-USP.

 

Figura 8 - Desmontagem da Exposição “Da Eschola Livre de Pharmacia à Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP: 120 anos de excelência”na DBDCQ-USP.

 

 

 

- Pesquisa e levantamento sobre o Brasão da Faculdade

O CEMEF recebeu solicitação oficial da Diretoria da Escola, conforme pedido inicial de sua Assistência Acadêmica, acerca da recuperação da memória institucional concernente aos brasões que foram utilizados ao longo do tempo. Procedeu-se, então, um levantamento documental e, após discussões nas reuniões regulares da Comissão, conseguiu-se construir uma cronologia, além da obtenção de outros dados importantes (Figura 9).

Até 1932, os diplomas da então Faculdade de Pharmacia e Odontologia de São Paulo não apresentavam brasões; apenas a moldura fazia alusão à área de Farmácia (frutos de urucum, serpente e flor de ipomea).

Em 1934, a Faculdade de Farmácia e Odontologia integrou-se à USP.  A partir de então, o 1° registro de brasão encontrado nos documentos disponíveis, foi no certificado de conclusão de curso e histórico escolar de Ester de Camargo Fonseca Moraes, em 05/01/1943.

Em 1952 foi aprovado pela Congregação um novo brasão, de autoria de José Wastch Rodrigues, para atualizar o símbolo antigo da Odontologia; este brasão está dividido em dois, pela diagonal, sendo que cada metade simboliza cada curso.

Em 1962 houve a separação dos cursos de Farmácia e Odontologia, originando a Faculdade de Farmácia e Bioquímica e a Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo. A partir dessa época foi criado um novo brasão para a Faculdade, que permanece até os dias de hoje, mesmo após sua denominação passar para “Faculdade de Ciências Farmacêuticas”, em 1970.

Figura 9 - Cronologia dos brasões utilizados pela Faculdade.

 

- Levantamento e pesquisa sobre o Sr. Octávio Eduardo de Brito Alvarenga

Através de pedido de pesquisa de consulente, o CEMEF promoveu vasto levantamento sobre o Sr. Octávio Eduardo Brito Alvarenga e pode obter informações inéditas da atuação da personalidade que foi professor de Química Legal na antiga Faculdade de Pharmacia e Odontologia de São Paulo e que deu nome ao Instituto de Criminalistica do Estado de São Paulo em 1929 (Figura 10).

 

Figura 10 - Material encontrado e fruto de levantamento e pesquisa sobre o Sr. Octávio Eduardo de Brito Alvarenga.

 

- Projeto de Preservação do Acervo Iconográfico da Faculdade de Ciências Farmacêuticas contemplado no “Programas Especiais & Editais – 2012 – Preservação de Acervos e Patrimônio Culturais da USP” da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão.

Em 2019, o CEMEF cumpriu mais uma etapa para a finalização do referido Projeto. Realizou o treinamento do Software Lightroom nos dia 25 de junho de 2019 que foi ministrado pelo Sr. Leandro Melo - L3 Conservação de Acervos, empresa responsável pelo execução do Projeto. O curso abordouprocedimentos de conservação, gerenciamento das imagens digitais e propostas de continuidade dos trabalhos de conservação fotográfica e contou com a participação de membros da Comissão Executiva.

 

- Higienização e guarda do Estandarte da FCF

 Foi cumprida a meta estabelecida no ano anterior quanto ao processo de guarda do estandarte da Faculdade. O objeto que pertence ao acervo museológico data de 1902, quando foi confeccionado para as comemorações do quarto aniversário da Escola (fonte: Memória Hist. Da Escola de Pharm. Odont. E Obstetrícia do Estado de São Paulo, 1904-1908, p.48). A peça passou por processo de desinfestação por raio-gama no Instituto de Pesquisas Energéticas, IPEN, e, posteriormente, foi limpa, higienizada e, devidamente, embalada. Os cuidados seguiram normas de preservação e a peça foi guardada na Reserva Técnica do CEMEF, em local adequado e ambiente climatizado. Contamos com o auxílio do estagiário Gabriel Nakinishi Fortes que muito contribuiu para o desenvolvimentos dos trabalhos técnicos realizados (Figura 11).

 

Figura 11 - Estandarte FCF - procedimentos de higienização e guarda.


            - Doações recebidas e recuperação de bens patrimoniais de valor histórico

O Centro de Memória cumpriu uma de suas principais funções de preservação da memória da Faculdade, recebendo doações, procedendo os registros necessários  e atuando como interlocutor quanto aos bens disponíveis na Faculdade e tomando as medidas necessárias de registro e encaminhamento de algumas transferências patrimoniais.

O Departamento de Análises Clínicas e Toxicológicas, através da Profa. Elizabeth Nascimento, passou à Administração Faculdade a guarda de uma antiga máquina de escrever que pertencia ao Departamento e cujo o contato para a transferência do Bem se deu através do CEMEF. Cabe registrar, também, que recebemos no ano de 2018, uma balança analítica de precisão marca Sartorius Werke (Gottingen), modelo DP 3/200g doada pela Sra. Maria do Carmo Zorzenon Simi e que se encontra atualmente no Departamento de Tecnologia Bioquímica Farmacêutica, FBT a ser transferida para o controle e guarda da área administrativa da Faculdade. Ainda relativo às doações de peças de relevante valor, o CEMEF também recebeu através de seu Coordenador, Prof. João Carlos Monteiro de Carvalho, a doação feita pela Profa. Inar Alves de Castro do Departamento de Alimentos e Nutrição Experimental, a doação de um microscópio e refratômetro de luz que se encontrava sob deste Departamento; o objeto encontra-se sob os cuidados na Administração da Faculdade.

Cabe aqui ainda incluir a doação recebida no ano de 2016 da família Tálamo que doou o diploma e fotos de formatura da ex-aluna Sra. Eunice Tálamo e as obras doadas pelo Dr. Acácio e Dr. Lauro Moretti conforme relatado em 2018.

Quanto a doação de obras bibliográficas, o CEMEF recebeu exemplar da obra “Não há cura sem anúncio – ciência, medicina e propaganda em São Paulo (1930-1939)” bem como um dispositivo de armazenagem de dados (pen-drive) com cerca de 1500 imagens de anúncios farmacêuticos, artigos, reportagens, etc. que fizeram parte da pesquisa do autor. A doação foi feita pelo mesmo, o pesquisador Sr. Gabriel Kenzo Rodrigues, doutorando em História Social e pesquisador na área de História da Ciência e Tecnologia. Recebemos também do Prof. Bronislaw Polakiewicz importante material bibliográfico referente à “História das Escolas de Pharmacia e Odontologia do Estado de São Paulo (1898-1935)” e que, igualmente, veio agregar valor ao acervo CEMEF. Na figura 12 são apresentadas algumas das doações recebidas.

A Comissão Executiva do CEMEF reunida em 04 de novembro de 2019 deliberou sobre a necessidade urgente de uma política para as doações recebidas e uma normatização dos processos de doação que deve implantado pelo CEMEF, visto que tais peças são recebidas pelo Centro mas não se mantêm sob sua guarda e responsabilidade. A preocupação expressa pela Comissão é quanto ao futuro das mesmas e, também, o fato de que muitos professores que deixam a Instituição não tem orientação de como devem proceder em relação a peças que se encontram sob sua guarda, havendo necessidade urgente de definição de competências para este trabalho.

Figura 12 - Peças recebidas como doação pelo CEMEF.

 

- Desmontagem da Exposição Exposição “Da Eschola Livre de Pharmacia à Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP: 120 anos de excelência” na Oficina Cultural Oswald de Andrade

Após a exibição da mostra na DBDCQ-USP, a exposição seguiu, conforme decisão da Diretoria, para a Oficina Cultural Oswald de Andrade que ocupa, atualmente, o primeiro prédio próprio da antiga Eschola de Pharmacia e Odontologia de São Paulo, sito à Rua Três Rios. A montagem esteve a cargo, novamente, da empresa Ellora Ateliê e o material recolhido na Biblioteca, foi enviado ao local. Nesta apresentação expositiva a ficha técnica foi modificada e a atuação do CEMEF se restringiu a uma ação colaborativa junto à ação das Assistências Administrativa, Financeira e Acadêmica da Faculdade quanto a desmontagem da Exposição que ocorreu nos dia 13 e 14 de Setembro de 2019 (Figura 13). O material foi recolhido e encaminhado para seu destino final; documentos originários do acervo do CEMEF voltaram aos arquivos, obras bibliográficas foram devolvidas ao acervo da Biblioteca e três das cinco vitrines direcionadas para o espaço físico do CEMEF (Figura 14). As peças pertencentes ao Museu e à FARMUSP também foram recolhidas e aguardam remoção, estando provisoriamente encaixotadas e no espaço físico do CEMEF.

Figura 13 - Material recolhido da Mostra realizada na Oficinal Cultural São Paulo, no antigo prédio da Rua Três Rios.

 

Figura 14 - Guarda definitiva da documentação que foi utilizada na Exposição na reserva técnica do CEMEF.

 

- Levantamento Bibliográfico sobre a História Institucional e sobre a História da Farmácia em São Paulo e no Brasil

Deu-se continuidade, em 2019, ao trabalho de levantamento bibliográfico sobre história institucional da Farmácia em São Paulo e no país, nas publicações periódicas pertencentes ao acervo da Biblioteca. Importantes artigos foram localizados e enriqueceram o acervo digital do CEMEF (Figura 15).

 

Figura 15 - Realização do levantamento bibliográfico nas publicações periódicas da Divisão de Biblioteca e Documentação do Conjunto das Químicas da USP.

 

- Digitalização dos documentos

Frutos de levantamento bibliográfico, pesquisa e acervos particulares, o CEMEF deu prosseguimento aos trabalhos de digitalização da documentação (Figura 16). Fechamos o período com um acervo digital de 1776 imagens isoladas e 652 artigos de periódicos digitalizados (Tabela I).

 

Figura 16 - Trabalho de digitalização das publicações realizado pelos bolsistas PUB.

 

TABELA I - Acervo digital do CEMEF relativo ao serviço de digitalização realizado.

Título da publicação periódica

Quantidade de Artigos

Quantidade de Imagens

Anais da Academia Nacional de Farmácia

5

29

Anais da Sociedade de Farmácia e Química

16

200

Anais de Farmácia e Química

50

226

Boletim da Associação Brasileira

44

270

Gazeta da Farmácia

300

322

Medicamenta

123

273

O vinte e cinco

1

2

Revista Farmacêutica

56

255

Revista XXV de Janeiro

57

199

Total

652

1776

 

 

 

- Revisão e mudança do Regimento Interno do CEMEF.

A Comissão Executiva do Centro de Memória da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP, CEMEF, nos dias 25 de novembro de 2019 e 09 de dezembro de 2019 debateu sobre possíveis mudanças em seu Regimento e encaminhou à Comissão de Cultura e Extensão (CCEx) as modificações sugeridas e aprovadas para que fossem apreciadas e encaminhadas para aprovação da Egrégia Congregação desta Faculdade. A intenção é que o Regimento do CEMEF se torne mais flexível e aberto para que, no futuro, não sejam necessárias novas mudanças.

 

METAS PARA O ANO DE 2020

  1. Finalizar o Projeto de Preservação do Acervo Iconográfico da Faculdade de Ciências Farmacêuticas contemplado no “Programas Especiais & Editais – 2012 – Preservação de Acervos e Patrimônio Culturais da USP” da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão com a apresentação pública do trabalho desenvolvido.
  2. Implantar o Programa Lightroom e iniciar o desenvolvimento de metodologia para sua utilização.
  3. Efetuar o processamento técnico (limpeza, acondicionamento, catalogação e guarda) da documentação pertencente ao acervo CEMEF e que se encontra já  higienizada.
  4. Organizar, revisar e disponibilizar as biografias das personalidades da Faculdade ao longo de seus anos.
  5. Elaborar publicação relativa às peças pertencentes ao acervo museológico da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP e que foram relacionadas pelo CEMEF.
  6. Dar continuidade à divulgação das ações do CEMEF através das mídias sociais (Facebook, Instagram, Twiter).
  7. Aperfeiçoamento da Plataforma Eletrônica do CEMEF de forma a promover maior interatividade com o usuário.
  8. Dar continuidade a digitalização do acervo iconográfico visando sua futura disponibilização “on line”.
  9. Desenvolver o Regulamento e Normas para o uso do espaço físico compartilhado dos Centros de Memória da Faculdade e do Instituto de Química da USP.
  10. Promover a proximidade, interação e troca de conhecimentos entre os Centros de Memória IQ e FCF.

 

 

              São Paulo, 14 de fevereiro de 2020.

                       

                                   Centro de Memória da Faculdade de Ciências Farmacêuticas - CEMEF

Última atualização em 07/07/2020 às 8h00