Você está aqui: Início » Pesquisa » Linhas de Pesquisa » » Desenvolvimento de pele artificial contendo equivalente dérmico glicado mimetizando a fisiopatologia da pele envelhecida e diabética.

Desenvolvimento de pele artificial contendo equivalente dérmico glicado mimetizando a fisiopatologia da pele envelhecida e diabética.

Coordenador(es): - Silvya Stuchi Maria-Engler
Participante(s):
A glicação não enzimática das proteínas (AGEs) é um fator comum para a fisiopatologia de uma série de transtornos relacionados ao envelhecimento e à doenças como o diabetes mellitus (DM). O geração dos produtos dos AGEs se dá através de reações de glicação não-enzimática da matriz extracelular na derme e têm sido apontado como um dos fatores responsáveis pela perda de elasticidade e deficiência de cicatrização da pele. A permeação cutânea de compostos anti-AGE é uma limitação importante para eficiência terapêutica de compostos que devem atingir camadas mais profundas da pele. Modelos de pele reconstruída contendo equivalente dérmico glicado são estruturas tridimensionais geradas in vitro que mimetizam a pele humana e representam um eficiente modelo para o estudo de células e modificações provocadas na matriz extracelular no processo de envelhecimento e DM. O modelo 3D de pele reconstruída tem características metabólicas, de permeabilidade e atividade semelhantes à da pele original, potencializando seu papel nas investigações sobre permeabilidade de drogas, toxicidade, irritação e diferenciação de queratinócitos. Uma série de compostos naturais ou sintéticos inibidores de AGEs têm sido descobertos e apresentados recentemente e podem representar inovação terapêutica no tratamento de modificações causadas pela a formação e acúmulo destes AGEs também na pele. Este estudo busca avaliar o desenvolvimento da pele artificial glicada e posteriormente, a avaliação da eficácia e toxicidade de compostos anti-glicação como aminoguanidina e carnosina em modelo de pele reconstruída glicada. Em perspectiva, este estudo contribuirá para o desenvolvimento de uma nova tecnologia in vitro, a pele artificial glicada, que auxiliará a compreensão da biologia da interação célula-matriz extracelular mimetizando processos fisiopatológicos importantes como o envelhecimento e o DM.
Palavras-chave: envelhecimento, diabetes Mellitus, pele, derme

Última atualização em 2014-03-31 13:55:00

Projetos relacionados