Você está aqui: Início » Pesquisa » Linha de Pesquisa: » Projeto: Remodelamento da matriz extracelular da medula óssea em desnutrição protéica: possível relação da via de AKT e expressão de fibronectina e metaloprote

Remodelamento da matriz extracelular da medula óssea em desnutrição protéica: possível relação da via de AKT e expressão de fibronectina e metaloprote

Coordenador(es): - Ricardo Ambrósio Fock
A desnutrição ainda é um dos principais problemas de saúde publica mundial acometendo países desenvolvidos mas, principalmente, os países em desenvolvimento, crianças e idosos. A desnutrição pode causar diversas alterações fisiológicas e estas dependem da causa da desnutrição, idade e sexo do individuo. Alguns trabalhos demonstram que a desnutrição pode causar alterações da matriz extracelular (MEC) que compõe o estroma medular. Nosso grupo demonstrou que animais desnutridos apresentam hipoplasia medular, redução de células Tronco/Progenitoras e alterações na MEC com aumento de laminina, trombospondina e fibronectina. Também demonstramos a presença de diferentes isoformas de fibronectina (dados ainda não publicados). As alterações encontradas na MEC podem ser devida ao processo de remodelamento, que compreende a síntese e a degradação da MEC. A MEC dos tecidos é degradada e sintetizada por um processo denominado de remodelamento, processo esse fisiológico, que ocorre durante o desenvolvimento, manutenção do tecido normal, reparação tecidual e em alguns processos patológicos tais como arteriosclerose. Ao longo da reparação tecidual a deposição da MEC promove a integridade do tecido e sua funcionalidade, sendo que uma deposição inapropriada ou excessiva leva a um comprometimento da função do órgão. As metaloproteinases de matriz (MMPs) são enzimas zinco dependentes associadas à degradação e AO "turnover" das proteínas que compõem a MEC, tendo assim um importante papel no remodelamento DA MESMA. Alguns trabalhos da literatura já observaram a presença de MMPs no estroma medular e que o equilíbrio entre as MMPs e seus inibidores é fundamental para a integridade da MEC, participando assim da manutenção da hemopoese. A AKT (serine-threonine Kinase) participa de diversas funções celulares, tais como; crescimento, proliferação, migração.
Palavras-chave: desnutrição, matriz extracelular (MEC), estroma celular, laminina, trombospondina, fibronectina

Última atualização em 2014-04-15 16:40:00

Projetos de Pesquisa relacionados